RC (16-29, Out 17): You’re beginning to be the worst

Depois de exibido o melhor episódio da temporada, “You’re the Worst” regressa bastante duvidosa na qualidade.

Para a grande maioria das séries, uma das maiores provas de fogo revela-se na ausência temporária da personagem principal. No caso de “You’re the Worst”, incorrer mais arriscado é o de distanciar ambos os protagonistas. A quarta temporada tem vindo a sofrer continuamente com esse afastamento, o que só revela que a série não sobrevive tão bem sem o seu núcleo.

 

You’re the Worst: 4×08 – A Bunch of Hornballs

Independentemente de se poderem vir a celebrar a longo prazo, há intenções de crescimento na presente temporada. Nunca largando o narcisismo que lhe é característico, Jimmy (Chris Geere), ainda assim, demonstra gradualmente uma necessidade de descer à terra, ser amostra da plebe. Começa a aceitar-se com o rótulo redutor da erótica, género que considera menor mas que lhe eleva o nome.

Na outra frente de guerra, Gretchen (Aya Cash) continua a passar ao lado da própria carreira profissional. Volta a fazer uso do seu egoísmo para jogar com a vida de terceiros, chegando mesmo a meter uma criança ao barulho. Recusa-se a aceitar que alguém a possa ver como incapaz de lidar com crianças, quando tamanha suposição não poderia ser mais certeira. É por desespero e com medo de rejeição, que dá um próximo passo que tão importante parece ser para Boone (Colin Ferguson). Não só se introduz na vida de um homem com “bagagem” como se principia a ser desilusão para uma criança. No topo de tudo isto, a sua doença mental é ainda factor por referir, essa que pode vir a ser o catalisador para destruir uma família já por si desconjuntada.

Gretchen e Jimmy interagem momentaneamente por chamada telefónica, relembrando o espectador da química inegável que vive entre ambos. A fluidez dos diálogos sempre presente. O uso de split screen, recorrente como trespassar do casal no decorrer da série.

“You’re the Worst” só tem a ganhar com o emparelhar de ambas as personagens, independentemente de poder não se dar pelo foro amoroso.

 

You’re the Worst: 4×09 – Worldstar!

Há três anos, “You’re the Worst” apresentara-se como uma comédia que desconstruía a típica relação amorosa entre duas pessoas. Soube fazê-lo muitíssimo bem, sendo de certa forma uma lufada de ar fresco. Ao resvalar em típicos clichés, a série parece perder um pouco de si. São cada vez mais recorrentes os timings certeiros que afastam ainda mais as duas personagens principais de uma possível reconciliação. Gretchen, decidida em reaver Jimmy, alcança-o no oportuno momento em que este se encontra em pleno acto sexual com outra. Pelo menos aquilo que se lhe seguiu ainda se encontra no pólo oposto às típicas comédias românticas. Gretchen masturba-se diante de tamanho cenário, levando-a a questionar o que se passa realmente consigo. Aquela pergunta pode ser a de alguém que profere em voz alta a hipótese de ser viciada em sexo? Uma cena raramente testemunhada no panorama televisivo e que só poderia chegar por via “You’re the Worst” (sim, “Shameless” iria muito mais longe, é certo!).

Ao nono episódio, a influência do passado é trazida à tona no presente. Um bem sucedido Jimmy volta a sofrer de bullying psicológico, dando a ideia de que há ainda muito por resolver no percurso desta personagem. É curioso pensar neste como um bullie, em particular para o ex-companheiro de casa, quando tamanhos abusos psicológicos lhe foram perturbação ao carácter. Limita-se a perpetuar um ciclo, numa necessidade constante de se sentir superior aos demais, quando na verdade é tão frágil e inseguro como qualquer outro.

O passado chega igualmente como lembrete para Edgar (Desmin Borges), essa personagem que se torna gradualmente numa das piores do ano televisivo. A pouco credível entrega do actor não favorece em nada um arco narrativo só por si terrível. Cada cena “sua” revela-se sofrível. A quarta temporada pode ser de metamorfose para as suas personagens, mas tal não significa que perca aqueles valores que lhe eram tão característicos. Nada mais conseguem fazer com a personagem, acabando por recorrer ao stress pós-traumático que lhe bate à porta.

Lindsay (Kether Donohue) nunca foi personagem que apreciasse especialmente, mas é bem capaz de ser aquela que se encontra a levar especial tratamento na presente temporada. Ao contrário de Edgar, esta não se fica por um registo unidimensional, em grande parte devido à vivacidade extrema trazida pela actriz. Por muito que possa não haver grande avanço no seu percurso, Lindsay deixa transparecer intenção de crescimento. Depois da celebração do divórcio no episódio anterior, Lindsay procura os motivos exteriores que fizeram de si aquilo que é hoje. Acaba por atribuir as culpas ao berço, elo de ligação com a igualmente danificada Becca (Janet Varney).

Com a renovação ainda no limbo, “You’re the Worst” corre o risco de se vir a despedir com uma temporada menor. Para já, a solução provisória parece clamar por uma maior interacção das duas personagens principais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.