Mr.Robot: 3×05 – Eps3.4_Runtime-Error.R00 (USA)

O texto que se segue CONTÉM SPOILERS

O criador de “Mr.Robot” é alguém que já demonstrou por inúmeras vezes a sua enorme qualidade, quer na escrita, quer na realização, mas como este episódio ele atingiu um novo patamar.

Não é todos os dias que vemos um realizador a filmar um episódio num único take (ou perto, já que fazer tudo num só é quase impossível), e se essa técnica pode ser apelidada como um simples chamamento de audiências, a verdade é que esta particularidade é uma ferramenta que quase nos permite “entrar” na mente dos dois protagonistas durante estes quarenta e cinco minutos, outro facto de assinalar é que devido a esta técnica a tensão escalou a novos níveis estando envolta numa atmosfera de enorme qualidade.

A primeira parte segue Elliot enquanto ele tenta perceber como parar a Fase 2 enquanto evita ser expulso da empresa. Melhor do que toda a acrobacia que Elliot fez para conseguir escapar (e esta foi muito boa), foi ouvir o seu sincero monólogo ao colega de trabalho onde ficou exposto um “erro” que o leva a ficar ainda mais em pânico, “Do not leave me. Stay focused”. Esta memória corrompida leva-o a perceber finalmente que Mr.Robot está mais presente do que ele pensava, mais, ele tal como nós, quer saber o que fez o “Pai” durante quatro dias. A descoberta do plano da Dark Army, o emergir de Robot, são tudo aspectos que nós já sabíamos, e se nada disto nos é novo, para Elliot é um avanço significativo o que levará a que a partir de agora a narrativa flua a uma maior velocidade.

Falar da prestação de Rami é algo que começa a ser banal tal a qualidade das interpretações, mas com os planos deste episódio isso fica evidente em várias cenas onde só o olhar é deveras revelador, a sua cara é um camaleão tal é a quantidade de informação que ele transmite sem dizer uma palavra, além disso ficam na retina algumas cenas cómicas mas com uma pitada de tensão como foi o caso da “invasão” da reunião ou o forçar um empregado a sair do seu local.

No final duas bombas caem a seus pés, Darlene perde o medo e confessa que trabalha com o FBI ao mesmo tempo que revela o segredo de Angela. O mundo dele volta a ruir, as únicas pessoas em quem confiava traem-no e o medo da solidão e a raiva emergem como um vulcão. Não sabemos se ele a perdoa,aliás, como poderá ele voltar a confiar em alguém? Mas acredito que sim até porque ele necessita dele para levar o seu plano em diante.

Darlene: Angela’s been betraying you.
Elliot: So have you.”

Angela mostra aqui ser possuidora de recursos até agora desconhecidos, com muita sorte à mistura lá consegue o que Irving tinha pedido. Por entre o caos e sangue ela demonstra uma enorme frieza ao deambular pelo edifício mas também deixa transparecer o medo em várias situações, a sua vulnerabilidade nunca desaparece, mas a vontade de realizar o plano para a Dark Army subrepôe-se a tudo o resto, mas até quando irá resistir? O caos visto na sua perspectiva foi mais interessante do que a tensão vivida pelo amigo, mas existe mais a ressalvar, como o facto de ela ter usado a máscara da fsociety que simboliza o quanto ela está do lado de Whiterose e consequentemente da crença cega que deposita nele, ou a cena tensa onde ela quase era desmascarada onde o pânico lhe percorreu o corpo ao ponto de a deixar paralisada, mas para ela o pior ainda estava para vir quando ela percebe de que as pessoas podiam não estar tão seguras quanto Irving lhe tinha dito.Além disso, o que terá aquele saco de tão especial?

Aquele encontro com Elliot coloca lado a lado as duas forças opostas deste episódio e quem sabe da temporada. Outrora amigos, vão ter que lutar pelos seus ideais e a partir deste ponto nada será como antes. Fiquei ansioso por saber o desenvolvimento deste diálogo e daquele que envolverá Darlene, melhor mesmo só uma cena com os três juntos.

Agora que a China anexou o Congo e que a Fase 2 está quase concluída, como vão os heróis conseguir contrariar a DarkArmy? Qual será o próximo passo e para onde se dirige a série? Vamos mesmo enveredar pela teoria das viagens temporais? Certezas existem poucas, mas Sam Esmail já provou que merece a nossa total confiança e visto que estamos a meio da temporada espero que esta segunda metade seja pelo menos tão boa como a primeira.

Elliot: Is there something you want to tell me?”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s