Mr.Robot: 3×08 – Eps3.7_Dont-Delete-Me.Ko (USA)

O texto que se segue CONTÉM SPOILERS

A introspecção e depressão como força motora do episódio antes da recta final da temporada.

Após os eventos recentes e a culpabilização de Mobley e Trenton, Elliot é assaltado pela dor e depressão. Qual a melhor forma de a combater? Segundo ele, e como indica o nome do episódio, é eliminar, e isso passa claro pelo suicídio. Era suposto ser uma morte fácil às mãos da morfina, a dor acabava tal como a culpa insuportável e com isso Mr.Robot deixava de existir, tudo parecia “perfeito”. Antes disso parte em busca de tentar que as famílias dos amigos tenham alguma réstia de felicidade, mas partir do momento em que surge o irmão de Trenton a previsibilidade que se via a milhas ficou ainda mais evidente, porém esse facto está longe de ser suficiente para classificar este episódio como mediano.

A história de uma alguém que está prestes a se suicidar e que é salva no último segundo por um desconhecido é bastante cliché, e se esse é um erro do episódio também temos de louvar que a partir daí este conseguiu não cair no marasmo, muito por culpa da escrita e principalmente pelas interpretações.

Mohammed: “The Martian” has 92% on Rotten Tomatoes.
Elliot: That’s because most critics have shitty taste.

A viagem destes dois foi bastante prazerosa. Primeiro a ida ao cinema, onde novamente através de “Regresso ao Futuro” fez compreender a Elliot que um erro pode mudar o mundo, mas mais do que isso ele percebe que os erros podem reparados, dando-se aqui o click quanto à sua relação com Angela. É também no cinema que vemos o “nascimento” de Mr.Robot, já sabíamos da sua morte, mas ver um pai a pedir desculpa ao filho por tudo o que o fez passar para de seguida ouvir que este não o perdoa é de uma brutalidade enorme, mas como o podemos culpar depois de tudo o que sofreu, do braço partido e das ausências? Aqui surge novamente o tópico sobre a sua inaptidão para perdoar os outros.

Um dos pontos altos do episódio é o diálogo entre os dois na mesquita. “I wish you were dead!”, seguido de um “So do I!” de Elliot é de uma enorme carga emocional, ali, a um estranho ele demonstra claramente tudo o que lhe vai na alma, a pressão que sente, a dor insuportável e aquela vontade de fazer “delete”, de partir e de não ter que lidar com o peso e as consequências e de eliminar de vez Mr.Robot, mas após proferir aquelas palavras ele percebe que a sua hora ainda não chegou e que é tempo de perdoar e seguir em frente.

Elliot:” Deletion. When you make that decision, there’s always that moment of hesitation. That annoying “Are you sure?” dialogue box, and then you have to make a decision. Yes or no. Yes means ridding the world of Mr. Robot forever. That includes you. Maybe it’s something I should have done a long time ago.”

Perdoar não é fácil e muito menos para Elliot, para ele esse passo com Angela é bastante importante, é um crescer enquanto personagem. Ela precisa dele mais do que nunca e é ele quem a vai “salvar”. A emotiva reunião foi das melhores cenas que esta temporada já nos apresentou, mesmo sem estarem colados um ao outro, o diálogo (na verdade um monólogo) foi muito bom representando o quanto significam um para o outro, isto tudo ajudado por uma fotografia de enorme qualidade com aquele contraste de cores a assentar que nem uma luva. O desejo que vem desde miúdos de que independentemente de tudo eles iriam ficar sempre bem transmite a confiança que faltava a ambos, “No matter what happens, it’ll be okay,” , o jogo que jogavam enquanto crianças é agora transportado para o presente e é ele quem a tira do sonambulismo, mas será mesmo assim? Quanto a ela ainda tenho algumas duvidas em relação ao futuro, mas para ele isto foi uma injecção de energia para apanhar Whiterose.

“dont-delete-me.ko”, com a excepção dos segundos finais avançou muito pouco na narrativa principal. Trenton enviou o email para Elliot que diz que Romero instalou em todas as máquinas da sede um programa que grava tudo o que é digitado, e que a partir do momento em que a polícia copiou todos esse ficheiros ela conseguiu saber onde estão. Se ele conseguiu copiar o programa talvez exista uma maneira de desfazer o ataque e quem sabe ir atrás de Whiterose. Tudo isto  na verdade não é muito concreto mas vai ser suficiente para abrir uma caça ao homem e consequentemente criar enorme tensão nestes episódios finais. Os dados estão lançados e as equipas formadas, veremos quem sairá vencedor.

 

Elliot: “Maybe there are still things left for me to do.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s