Pilot Season: Counterpart (Starz)

O texto que se segue NÃO CONTÉM SPOILERS

Quando o Starz, canal premium norte-americano, se começou a aventurar pela produção de programação original, há cerca de uma década, fê-lo com a ambição de rivalizar com a HBO e o Showtime. Mas nunca o conseguiu. Longe do público e longe das luzes da ribalta (refiro-me ao reconhecimento em termos de nomeações aos principais prémios de televisão), teve em “Spartacus” e, actualmente, em “Outlander” as suas principais armas, boas séries, com alguma popularidade, mas aquém dos “peso-pesados” de outros canais norte-americanos.

Mesmo com a HBO longe doutros tempos (apesar de revitalizada nos últimos anos pelo mega-sucesso de “Game of Thrones” e, mais recentemente, o pedigree “Big Little Lies”) e o Showtime quase “morto e enterrado”, o Starz foi colocado praticamente fora da corrida às suas ambições a partir do momento em que entraram em cena as plataformas digitais, serviços de streaming como o Netflix, que têm dominado a produção de ficção televisiva nos últimos anos. Além de que, apesar de alguns conteúdos originais de qualidade, parece nunca ter encontrado a “galinha dos ovos de ouro” que lhe concederia o impulso para a ribalta que séries como “Mad Men” e “Breaking Bad” deram ao AMC ou como “House of Cards” e “Orange Is the New Black” deram ao Netflix.

Depois de muitas apostas, algumas que me ficaram na memória (“Party Down”, acima de tudo), “Counterpart” parece-me aquela que, porventura, poderá finalmente vingar. Precisa, para isso, sobretudo de visibilidade, pois os restantes ingredientes parece ter.

Mais do que adjectivar a série simplesmente de “dark and edgy”, descrição redutora tornada cliché que já enjoa, “Counterpart” é um thriller de espionagem com um twist de ficção científica, misturando dois estilos de forma a agradar a diferentes gerações (a parte de thriller mais old school, sóbria e intrigante, enquanto a de sci-fi à procura de entrar na onda actual, onde o género outrora de nichos vive uma saudável popularidade).

Falar desta nova série sem revelar a sua premissa é trabalho ingrato, porque vê-la sem sequer ter visto o trailer é a melhor forma de desfrutar da mesma na sua plenitude. O que é importante reter é que tem um J.K. Simmons em forma, ainda folgado da sua vitória nos Óscares, que lidera um elenco competente numa história que tem tudo para se tornar numa nova obsessão. Se virá a consegui-lo, não sei. Um episódio é apenas um ponto de partida, e a viagem que se seguirá poderá ter múltiplos rumos. Sei, no entanto, que, para já, por aqui aceita-se com muito agrado o convite para acompanhar o desenrolar dos próximos capítulos.

4 opiniões sobre “Pilot Season: Counterpart (Starz)”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.