O Bom, o Mau e o Vilão: Super Nanny ou a espuma dos dias

Breves apontamentos e reflexões sobre a actualidade televisiva.

O Bom

A Espuma dos dias

Pouca televisão e/ou séries nas últimas duas semanas, por culpa de imprevistos profissionais daqueles que dilatam a distância-tempo. Mas aqui vão, algumas notas:

The X-Files, episódios Plus One e The Lost Art of Forehead Sweat

Quando gostamos de algo (ou alguém) somos parciais e ficamos com o espírito toldado. Com The X-Files, série de um lugar tempo feliz no passado, isso acontece. Tem que acontecer. Nesse sentido é bom ver que os últimos dois episódios estão à altura do legado da série. E tão diferentes que eles são!

E, dessa forma, é bom regressar não exactamente áquele lugar, mas um outro mais presente pejado de rostos familiares e situações (e sensações) que nos são caras. Dejá vu? Não, o tempo que nos dá camadas de experiências diversas.

The Alienist: uma boa surpresa

Tinha expectativas reduzidas pois quando li o livro antipatizei profundamente (já o disse duas vezes antes em sítios diversos desta confraria e voltarei a falar). O primeiro episódio surpreendeu-me pela positiva, apesar dos meus colegas no “Estreias em Linha” não terem ficado convencidos. Irei continuar a ver até porque a reconstituição daquela Nova Iorque interessa-me.

Star Trek: a confirmação

Apesar das cambalhotas do mundo paralelo e do papel a que parece estar remetido Lorca, “Star Trek” continua a trilhar um caminho muito interessante. Gosto da série e gosto do ambiente. É “Star Trek” adequado aos tempos de hoje sem renegar totalmente a memória. Mas talvez faltem mais episódios da mitologia iniciática.

O Mau

Sitcoms, outra vez…

 É recorrente neste espaço, lamuriar-me (e elogiar) as sitcoms. Para mim são importantes pois a sua duração permite alguns momentos de relaxamento sem grande peso na consciência e, teoricamente, umas merecidas gargalhadas.

Infelizmente isso não acontece com tanta frequência como deveria. Hoje as sitcoms são publicidade enganosa.

Lá me aventurei por uma nova, o spin off da muito estimável “Blackish” denominado de “Grownish”. Fraco, nada de novo, sem grande interesse. O problema? É que de novo não vejo nada de especial e até tem aparecido muito pior…

O Vilão

Super Nanny

 Não me vou alongar até porque (aparentemente) já saiu de cena. Fica mais um retrato social dos nossos tempos. Não consigo perceber se é mesmo desespero que leva aquelas famílias a procurar AQUELA ajuda (??!!), ou se é a sede dos 15 min de fama…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s