The Kominsky Method (T1): Amizade da velha guarda

O texto que se segue CONTÉM SPOILERS

Numa época em que nenhuma grande estrela de Hollywood escapa às malhas da televisão, com maior ou menor sucesso, “The Kominsky Method” consegue apresentar uma série despretensiosa sobre dois melhores amigos que se ajudam mutuamente em épocas difíceis das suas vidas.

Continuar a ler “The Kominsky Method (T1): Amizade da velha guarda”

Nu (T1): Nas garras do voyeurismo

O texto que se segue NÃO CONTÉM SPOILERS

Liberté. Égalité. Nudité. Em 2026, após oito anos em coma, um polícia acorda para encontrar uma França (aliás, uma Europa, excepto o Reino Unido graças ao Brexit) completamente nua. Este é o ponto de partida de “Nu”, série francesa do OCS Max que se propõe a usar a nudez como ferramenta de crítica social.

Continuar a ler “Nu (T1): Nas garras do voyeurismo”

Bodyguard (T1): Não confies em ninguém

O texto que se segue CONTÉM SPOILERS

Esqueçam Kevin Coster e a saudosa Whitney Houston. Ponham de lado os auscultadores que não há aqui nenhuma balada romântica para recordar. Estamos em 2018 e este é o drama mais visto da BBC. Será que compensa o hype?
Continuar a ler “Bodyguard (T1): Não confies em ninguém”

American Vandal (T2): “It’s poop. But it goes a lot deeper than that”

O texto que se segue NÃO CONTÉM SPOILERS

“Who is The Turd Burglar?”. São das premissas mais ridículas, aquelas que encontramos em “American Vandal” e, no entanto, a série do Netflix é uma das melhores comédias da actualidade. Mais do que o humor corriqueiro resultante dos actos de desenhar pénis em carros ou causar uma caganeira geral, é no sóbrio e acutilante reflexo social que estas histórias se transcendem.

Continuar a ler “American Vandal (T2): “It’s poop. But it goes a lot deeper than that””